A privacidade é uma questão colectiva

Muitas pessoas dão uma explicação pessoal sobre o porquê de protegerem ou não a sua privacidade. Aqueles que não se importam muito são ouvidos dizer que não têm nada a esconder. Aqueles que o fazem para se protegerem de empresas sem escrúpulos, estados repressivos, e assim por diante. Em ambas as posições é muitas vezes erradamente assumido que a privacidade é um assunto pessoal, e não é.

A privacidade é tanto um assunto individual como um assunto público. Os dados recolhidos por grandes empresas e governos são raramente utilizados numa base individual. Podemos compreender a privacidade como um direito do indivíduo em relação à comunidade, como diz Edward Snowden:

Argumentar que não te preocupas com a privacidade porque não tens nada a esconder não é diferente de dizer que não te preocupas com a liberdade de expressão porque não tens nada a dizer.

Os teus dados podem ser utilizados para o bem ou para o mal. Os dados recolhidos desnecessariamente e sem autorização são muitas vezes utilizados para fins indevidos.

Estados e grandes empresas tecnológicas violam flagrantemente a nossa privacidade. Muitas pessoas concordam tacitamente argumentando que nada pode ser feito para o mudar: as empresas têm demasiado poder e os governos não farão nada para mudar as coisas. E, certamente, essas pessoas estão habituadas a dar poder às empresas que ganham dinheiro com os seus dados e assim dizem aos Estados que não vão ser uma pedra no seu sapato quando quiserem implementar políticas de vigilância de massa. No final, prejudicam a privacidade daqueles que se preocupam.

A acção colectiva começa com o indivíduo. Cada pessoa deve refletir sobre se está a fornecer dados sobre si própria que não deve, se está a encorajar o crescimento de empresas antiprivacidade e, mais importante ainda, se está a comprometer a privacidade dos que lhe são próximos. A melhor maneira de proteger a informação privada é não a divulgar. Com a consciência do problema, os projectos em prol da privacidade podem ser apoiados.

Os dados pessoais são muito valiosos — tanto que alguns chamam-nos o «novo petróleo» — não só porque podem ser vendidos a terceiros, mas também porque dão poder a quem quer que os tenha. Quando os damos aos governos, damos-lhes o poder de nos controlarem. Quando os damos às empresas, estamos a dar-lhes poder para influenciarem o nosso comportamento. Em última análise, a privacidade é importante porque nos ajuda a preservar o poder que temos sobre as nossas vidas, que eles estão tão empenhados em tirar. Eu não vou dar ou vender os meus dados, e tu?

Como investigar pessoas através das redes sociais

Poucos detectives informáticos prestam atenção aos padrões de utilização das redes sociais, que podem revelar desejos profundos, disposições de ânimo, etc. O algoritmo das redes Continúa leyendo Como investigar pessoas através das redes sociais

Validar o HTML eficientemente

O HTML adere à norma WHATWG. Como é uma linguagem de marcação, um erro em HTML não faz com que a página web deixe de funcionar, mas o navegador apresenta-a o melhor que pode.

Ter erros em HTML é problemático, pois pode produzir falhas inesperadas e difíceis de reproduzir, especialmente quando estas ocorrem apenas num navegador. É portanto vital escrever HTML válido.

No entanto, é muito fácil cometer erros e ignorá-los. É por isso que é aconselhável validar o código HTML, ou seja, encontrar os erros e corrigi-los. Para este fim, existem validadores, que normalmente simplesmente exibem os erros. O mais actualizado e recomendado é The Nu Html Checker. O W3C mantém uma instância deste validador que nos permite validar documentos HTML a partir do navegador, quer introduzindo um URL, carregando um ficheiro ou introduzindo o código HTML num formulário. Como este validador é livre, podes instalá-lo facilmente no teu computador.

Validação em linha do sítio web do GNU https://gnu.org/.

O validador em linha funciona bem se precisar de validar apenas algumas páginas web de vez em quando, mas não é adequado para validar um sítio web inteiro. Para isso recomendo a utilização da versão terminal do Nu Html Checker. Isto pode ser encontrado no ficheiro vnu.jar (Java deve ser instalado).

No meu caso, utilizo o pacote html5validator, uma vez que trabalho principalmente com Python e não requer qualquer dependência adicional. Para instalar este pacote numa distribuição GNU/Linux baseada em Debian, só precisas de correr...

sudo apt install default-jre
sudo pip3 install html5validator

Quando a instalação estiver concluída, temos um programa chamado html5validator que podemos executar a partir do terminal:

html5validator index.html

Um argumento super útil é --root, que nos permite validar todos os ficheiros de um directório, e o directório dentro do directório..., até ter validado tudo. Utilizo-o especificando o directório raiz do meu sítio web, validando todo o sítio web em poucos segundos.

html5validator --root sítio-web/

Idealmente, deverás utilizar algum tipo de integração contínua para que não tenhas de executar manualmente o comando acima sempre que mudar alguma coisa na página web. Eu utilizo o GitLab CI para isto. Desta forma, mantenho este sítio web e muitos outros livres de erros HTML, e quando quebro algo, o descubro cedo.

Este teste GitLab CI mostra que o website foi gerado com sucesso e sem erros HTML.

Como eliminar células de tabelas no LibreOffice Writer

Para remover células, a única opção é eliminar os seus contornos. Aqui tenho uma tabela da qual quero remover três das células mais altas que sobram:

Para o fazer carrego no botão Contornos que aparece no fundo quando seleccionamos as células que queremos apagar e depois carrego no botão Sem contorno, como faço na imagem seguinte:

No caso de se perder, aqui está também uma demonstração em vídeo:

O resultado é o seguinte:

Criar vídeos de ruído com FFmpeg

FFmpeg tem filtros que podem criar ruído de vídeo de forma aleatória. O filtro geq pode criar ruído de vídeo (com nullsrc como fundo branco), enquanto que o filtro aevalsrc pode criar ruído de áudio.

Assim, podemos criar um vídeo a preto e branco de 1280x720 pixels com o seguinte comando:

ffmpeg -f lavfi -i nullsrc=s=1280x720 -filter_complex \
"geq=random(1)*255:128:128;aevalsrc=-2+random(0)" \
-t 10 ruído.mkv
Continúa leyendo Criar vídeos de ruído com FFmpeg